terça-feira, 16 de dezembro de 2014

FALTA DE ENVOLVIMENTO




Sempre penso em não voltar a escrever e bater, literalmente, na mesma tecla, mas, sempre volto atrás e trato do velho e cansado tema: falta de envolvimento.
Passam-se os anos e as reclamações só aumentam.
- Tem dois anos que entrei com meu pedido de habilitação e até agora nada.
- Já estou habilitado há cerca de quatro anos e ainda não fui chamado.
- Dra. Porque meu processo de adoção não termina?
- Quando vai sair a guarda definitiva?
- Esse menino não se adaptou a família, queremos devolvê-lo.
- Essa menina é terrível, não para um minuto.
- Recebi essa criança, como faço para ficar com ela?
- Uma amiga da filha da minha empregada que mora no Piauí vai “doar” o filho. Posso ir buscá-lo?
Será que as pessoas que fazem essas perguntas participaram dos grupos de apoio à adoção? Será que sabem que lei é a 8.069/90? Sabem o que é destituição do poder familiar? Família extensa? Guarda? Adoção? Será que participam do pós-adoção?
Não canso de me perguntar o porquê de tamanho desinteresse, e descomprometimento, perante algo de tal grandiosidade como a formação da própria família.
Realizamos alguns abaixo assinados durante o ano, nenhum deles atingiu o número pretendido de assinaturas. Realizamos audiências públicas, seminários, eventos, caminhadas onde a presença foi sempre mínima.
Onde estão as 30 mil pessoas habilitadas à adoção? Onde estão os que reclamam da morosidade da lei, da falta de comprometimento de juízes e promotores de justiça?
Parece que somos loucos gritando para pedras em pleno deserto onde nem ecos recebemos de volta. Nada do que dizemos ecoa ou se instala, tudo volta ao começo num eterno círculo sem fim e sem lógica, andamos, retrocedemos, todos acompanham o retrocesso e nada fazem.
Do que essa maluca está falando? De várias coisas, de várias pessoas, de vários casos. Das Dudas, Marcelos, Nicolas e tantos outros. Da Comissão da Infância que não será instalada porque não demonstramos o que queremos e nem nos empenhamos em fazer valer a nossa força, afinal... que força? O PLS 379/2012 que será mais um retrocesso no universo adotivo e que teve mobilização quase zero dos que serão atingidos por ele.
Por quem lutamos se os maiores interessados não se movem?
Lutamos pelo direito de milhares de crianças de serem reconhecidas como sujeitos de direitos, de serem respeitadas em seu melhor e maior interesse e de não serem coisificadas. Luta inglória? Não, jamais será inglória a medida que um único sorriso dissipa anos de frustração.
Nós, formigas dos grupos de apoio à adoção, continuaremos nossa luta por cada criança que se torna filho ou filha, membro de uma VERDADEIRA família. Por ela dispensamos nossa energia e nossos talentos, cada um dentro da sua própria área e capacidade de se doar. Somos muitos, mas não tantos assim e precisamos que todos se envolvam como sociedade e pelo exercício da própria cidadania.
Parem de reclamar e passem a agir! Estudem o ECA, leiam, questionem-se, pesquisem. Conheçam a realidade das crianças em acolhimento institucional e, mais que isso, envolvam-se!
Nós somos responsáveis pelos crimes cometidos por nossa omissão e o não envolvimento é uma omissão.
2015 está chegando e é o momento de firmamos os nossos compromissos, vamos firmar o compromisso pela não omissão e pela participação?
Você que já adotou, e que, portanto, não vive mais o problema, esqueceu como foi formada a sua família? Não se isente nem se afaste, você faz parte desse movimento.
Então, podemos contar com você? Podemos contar com todos vocês?
Silvana do Monte Moreira
Diretora Jurídica da ANGAAD Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção

2 comentários:

Suzana Sofia Moeller Schettini disse...


Silvana - Assino embaixo! Parece que tiraste as palavras da minha garganta. Palavras que precisavam ser gritadas aos quatro ventos!
Parabéns e obrigada por expressar tão os nossos sentimentos!
Suzana Sofia Moeller Schettini

Suzana Sofia Moeller Schettini disse...

Silvana - Assino embaixo! Parece que tiraste as palavras da minha garganta. Palavras que precisam ser gritadas aos quatro ventos!
Parabéns e obrigada por expressar tão os nossos sentimentos!
Suzana Sofia Moeller Schettini